“A Polícia Judiciária desligou hoje o FC Porto dos crimes que levaram a buscas nos escritórios da sua SAD, afirmando que o alvo é um cidadão belga suspeito de crimes fiscais. “Em causa está um processo belga, envolvendo um cidadão domiciliado fiscalmente naquele país e o FC Porto nada tem a ver com o caso”, disse uma fonte oficial da PJ, sem esclarecer se se trata do empresário italo-belga Luciano D’Onofrio”

Comparem a notícia com a capa deste pasquim de sarjeta. Depois admiram-se de serem corridos a pontapé .


“Agora, também lhes digo: não foi por acaso que passámos de quase afastados do Mundial para quase apurados, não se fez da noite, dia, assim por obra e graça do Espírito Santo. É que a partida da viragem jogou-se no Estádio da Luz, no próprio terreno que Jesus lavrou, sobre a relva a que deu outro viço, perante as bancadas que repovoou, no ar onde se respira de novo o oxigénio da vitória. Até Simão, estou desconfiado, se viu tomado pelo ambiente de triunfo que se reinstalou na Luz e voltou a vestir a camisola que recuperou a mística dos velhos tempos em que, sozinha, atemorizava os adversários e ganhava os jogos. É isso, Carlos Queiroz que me perdoe: este sucesso da Seleção teve a participação do atual treinador do Benfica, esse guru que trouxe ao futebol português o sal que lhe faltava”

In Record, escrito pelo imbecil director que me recuso a dizer o nome