Ontem tivemos direito a um soberbo Inter que chegou e sobrou para aquela que é a melhor equipa da actualidade.

Mou deu um banho táctico a Pep e ganhou vantagem para o jogo da segunda mão que promete ser escaldante.

Aproveito para elogiar um jogador fantástico, raras vezes mencionado, Javier Zanetti, um craque de 36 anos que dá gosto de ver jogar.

Quanto às queixas do Barça sobre Benquerença, este errou em alguns lances, mas para os dois lados. Dá vontade de perguntar se já se esqueceram do Chelsea-Barça da época passada.


– Aproveitando a derrota do Benfica em casa, o Porto venceu tranquilamente a Naval e começa a acariciar o tetra.  No entanto, convém lembrar o campeonato de 2006-2007 onde o Sporting recuperou de uma grande desvantagem e ameaçou seriamente o título.

– Depois de marcar 4 ao Real, o Liverpool não foi de modas e repetiu a dose com mais quatro em Old Trafford. No entando dificilmente o título fugirá aos comandados de Alex Ferguson

– Depois de uma semana difícil, o Inter de Mourinho venceu a Fiorentina com um bis de Ibra e segue calmamente na frente da Série A.

–  Os Lobos venceram a Espanha no apuramento para o Mundial de 2011 e continuam com sólidas aspirações a repetir a presença numa Taça do Mundo. Segue-se agora a Roménia num jogo muito importante.


Mourinho sempre em grande estilo


– O Porto merecia bem mais em Madrid, onde fez um excelente jogo, pecando como habitualmente na finalização e em Helton. Apesar de tudo, conseguiu reagir a diversas contrariedades como um golo sofrido aos 3 minutos e aquele mega-pato de Helton pertíssimo do intervalo, levando um resultado positivo para o Dragão

– Em Alvalade viveu-se uma noite de pesadelo com uma goleada das antigas do Bayern que mostrou a habitual eficácia alemã. O Sporting até começou bem a partida mas um passe errado de Derlei permitiu o primeiro de Ribery e a partir daí foi o desastre.

– Bom jogo em Milão, com o Man Utd a dominar o jogo quase por completo, valendo Júlio César a Mourinho para ainda acalentar algumas esperanças para Old Trafford. Ronaldo esteve em grande e jogou ao nível de um melhor do mundo.


Mais um momento de magia de Zlatan em nova vitória do Inter de Mourinho


Com a vitória diante do Lecce, Mourinho e a sua equipa técnica somaram ontem o centésimo jogo sem perder em partidas de campeonato, dividido pelos campeonatos português, inglês e italiano. Uma marca notável, sem dúvida.

Refira-se que em vésperas do derby milanês, o Inter se isolou na liderança da Série A

1º Porto 0 – Alverca 0

25º Porto 4 – Académica 1

50º Chelsea 3 – Portsmouth 0

75º Chelsea 3 – Everton 0

100º Inter 1 – Lecce 0


”Não temo repressões psicológicas depois deste 3-0 [com o Hamburgo]- Não sou como Mourinho e não preciso de vencer para estar seguro daquilo que faço. Em certas situações, um mau resultado também faz bem”

Ranieri

 

“Ele [Ranieri] diz que vencer não é importante. Talvez esta mentalidade explique o porquê de, com a sua idade, só ter vencido uma Supertaça, um troféu menor. Talvez tenha de mudá-la, mas se calhar já é muito velho para isso”

 Mourinho

Depois das batalhas verbais com Ferguson, Wenger ou Benitez, a imprensa italiana vai deliciar-se com os confrontos entre Mourinho, Ranieri e Ancelloti


Em noite de chuva torrencial, o Man Utd foi mais feliz e levou de vencida um Chelsea que tudo fez para ganhar este jogo e se pode queixar das bolas nos postes…

O primeiro tempo foi todo dos Red Devils que viram coroado o seu domínio com um golo de CR a que se podiam ter sucedido mais, não fosse Cech ter feito duas defesas excelentes e Tevez ter chegado atrasado a um cruzamento.

Quando já passava dos 45, um remate de Essien bate em Ferdinand e apanha Lampard isolado que beneficia de uma escorregadela de Van Der Sar para atirar a contar.

O segundo tempo pelo contrário foi dominado pelo Chelsea que podia perfeitamente ter sentenciado o jogo neste período, não fosse um grande remate de Drogba ter esbarrado no poste.

Ferguson mexeu muito tarde na equipa e só após a entrada de Giggs, o jogo se repartiu pelas duas áreas.

O início de prolongamento foi entusiasmante e a um remate de Lampard á barra seguiu-se um remate com selo de golo de Giggs salvo de forma soberba por Terry.

O resto do prolongamento trouxe inúmeros problemas físicos nos jogadores e os inevitáveis despiques físicos que resultaram na expulsão de Drogba.

Nos penaltis, CR fez uma paradinha absurda e podia ter ficado ligado de forma cruel a uma derrota mas Terry no momento decisivo escorregou e atirou ao poste!

Por ultimo, Anelka permitiu a defesa a Van Der Sar e deu a terceira Taça ao Man Utd sem que parecesse ter ficado muito afectado com isso ao contrário de Terry.

Assim, os críticos de Mourinho poderão argumentar que sob o seu comando o Chelsea nunca chegou á final da Champions ao que os seus seguidores poderão argumentar que as finais são para se ganhar e Mourinho ganhou as 3 que disputou em Inglaterra.

Eu penso que Grant beneficiou muito das bases criadas pelo trabalho de Mourinho, tendo pelo caminho aproveitado sorteios bastante favoráveis e um momento de sorte em Liverpool como foi aquele auto-golo de Riise aos 95 minutos…