Belo derby de Manchester em Old Trafford, com um golo tardio de Owen a decidir a partida para os comandados de Ferguson. Fiquei claramente com a impressão que o jogo apenas ia acabar quando o Man Utd marcasse, pois os mais de seis  minutos de descontos não têm justificação…


Italy Soccer Champions League FinalVitória justíssima do Barça de Pep Guardiola na final de ontem, consagrando uma das melhores equipas que já vi jogar.

O golo de Eto´o no primeiro remate à baliza, marcou o rumo da partida e a partir daí assistiu-se a um festival blaugrana, com uma circulação de bola que deixa encantado qualquer adepto do bom futebol.

Ferguson cometeu um erro habitual nos treinadores portugueses ao alterar a equipa e esquema táctico habituais com medo do Barça, acabando por pagar bem caro.

Ronaldo foi dos melhores do Man Utd tentando remar contra a maré, nomeadamente nos primeiros minutos, onde esteve endiabrado.

Fica uma palavra para os dois baixinhos do meio campo, Xavi e Iniesta que são dos melhores jogadores da actualidade. Vidic, por sua vez mostrou como os jogadores da Premier League são muitas vezes sobrevalorizados, ao ser “partido” de todas as formas e feitios

O Barcelona consegue assim um histórico triplete, na época de estreia de Guardiola!


Aí está a final mais apaixonante dos últimos anos. As duas melhores equipas da actualidade encontram-se no Olímpico de Roma para decidir quem levará para casa a Champions 2008/2009.

Num jogo de prognóstico completamente aberto, espero acima de tudo que seja um triunfo do “beautiful game”, sem autocarros e atitudes anti-desportivas.

O Barça apresenta-se sem Dani Alves e Abidal, ansiando pela recuperação de Iniesta e de Henry. Quanto ao Man Utd, apresenta-se quase na máxima força, apenas lamentando a baixa de Fletcher.

Pelas 2.45 de Macau, veremos se o novato Pep Guardiola consegue contrariar a experiência de Sir Alex Ferguson.

Equipas prováveis:

Barça – Valdés – Puyol, Piqué, Touré, Sylvinho – Busquets,Xavi,Iniesta – Messi, Henry, Etoo

Man Utd – Van Der Sar – O Shea ,Ferdinand,Vidic, Evra – Carrick, Anderson, Giggs, Park – Ronaldo, Rooney


Man Utd e Barça continuam em forma e ontem registaram importantes vitórias para diferentes competições.

O Barça venceu a Copa do Rei ao bater na final o Atlético Bilbao por 4-1, num jogo altamente politizado onde o hino espanhol foi sonoramente assobiado pelos adeptos das duas equipas. Guardiola na sua época de estreia persegue um histórico triplete.

Já os Red Devils foram a Wigan bater a equipa local por 2-1, com golos de Tevez e Carrick. Assim, basta um empate na recepção ao Arsenal para se sagrarem tricampeões, para desgosto dos adeptos do Liverpool, frustrados por verem mais uma vez escapar o título inglês.

Promete a final de Roma


mariano-manchester

Umas horas antes do jogo estava a ver o “‘Football Focus”‘ na ESPN e os comentadores vaticinavam uma vitória fácil do Man Utd, usando expressões como “‘After all, it’s just Porto”… De imediato, pensei, “pode ser que se f***”

O Porto foi grande em Old Trafford e fez uma primeira parte de luxo, com o Man Utd a ver jogar. Pena aquela asneira de B.Alves que proporcionou a Rooney um dos golos mais fáceis da sua carreira.

Na segunda parte, o Man Utd jogou mais por cima e chegou à vantagem na sequência de um lançamento lateral. Mas, os rapazes não se renderam e voltaram à carga, logrando o justíssimo empate por Mariano, outrora o patinho feio dos adeptos portistas.

Como foi bonito ver miúdos como Fernando e Cissokho jogarem como gente grande num dos estádios mais famosos do mundo, onde praticamente só se ouviram os adeptos portistas

Seja qual for o resultado da segunda mão, nada apagará o brilhante jogo realizado, só possível com um tremendo espírito competitivo e cultura de vitória.


Jogão em Old Trafford com o Man Utd a vencer o Aston Villa nos últimos instantes com un golo soberbo do jovem desconhecido italiano Federico Machaeda.

A meio da segunda parte tudo parecia perdido, mas uma incrível alma permitiu aos Red Devils partirem para cima do adversário e concretizar a reviravolta com um excelente remate de Ronaldo de fora da área e o referido golo de Machaeda.

Arrisco-me a dizer que garantiram o tri nesta tarde em Old Trafford


– O Porto merecia bem mais em Madrid, onde fez um excelente jogo, pecando como habitualmente na finalização e em Helton. Apesar de tudo, conseguiu reagir a diversas contrariedades como um golo sofrido aos 3 minutos e aquele mega-pato de Helton pertíssimo do intervalo, levando um resultado positivo para o Dragão

– Em Alvalade viveu-se uma noite de pesadelo com uma goleada das antigas do Bayern que mostrou a habitual eficácia alemã. O Sporting até começou bem a partida mas um passe errado de Derlei permitiu o primeiro de Ribery e a partir daí foi o desastre.

– Bom jogo em Milão, com o Man Utd a dominar o jogo quase por completo, valendo Júlio César a Mourinho para ainda acalentar algumas esperanças para Old Trafford. Ronaldo esteve em grande e jogou ao nível de um melhor do mundo.



Toda esta conversa em redor de uma possível ida de CR para o Real Madrid já mete nojo. Refira-se que Ronaldo contribuiu muito para este falatório ao declarar que dentro de 2 semanas se veria. Mas afinal não foi ele que assinou um novo contrato em 2007? Não foi o Man Utd que fez dele o melhor do mundo? Tudo isto por Jorge Mendes querer arrecadar mais uma choruda comissão?

Por outro lado, o comportamento do Real Madrid é vergonhoso, usando a Marca como forma de pressão sobre o jogador e clube, numa estratégia já antes usada com Figo e o outro Ronaldo.

Será que CR quer ser conhecido como um novo pesetero?

 


Em noite de chuva torrencial, o Man Utd foi mais feliz e levou de vencida um Chelsea que tudo fez para ganhar este jogo e se pode queixar das bolas nos postes…

O primeiro tempo foi todo dos Red Devils que viram coroado o seu domínio com um golo de CR a que se podiam ter sucedido mais, não fosse Cech ter feito duas defesas excelentes e Tevez ter chegado atrasado a um cruzamento.

Quando já passava dos 45, um remate de Essien bate em Ferdinand e apanha Lampard isolado que beneficia de uma escorregadela de Van Der Sar para atirar a contar.

O segundo tempo pelo contrário foi dominado pelo Chelsea que podia perfeitamente ter sentenciado o jogo neste período, não fosse um grande remate de Drogba ter esbarrado no poste.

Ferguson mexeu muito tarde na equipa e só após a entrada de Giggs, o jogo se repartiu pelas duas áreas.

O início de prolongamento foi entusiasmante e a um remate de Lampard á barra seguiu-se um remate com selo de golo de Giggs salvo de forma soberba por Terry.

O resto do prolongamento trouxe inúmeros problemas físicos nos jogadores e os inevitáveis despiques físicos que resultaram na expulsão de Drogba.

Nos penaltis, CR fez uma paradinha absurda e podia ter ficado ligado de forma cruel a uma derrota mas Terry no momento decisivo escorregou e atirou ao poste!

Por ultimo, Anelka permitiu a defesa a Van Der Sar e deu a terceira Taça ao Man Utd sem que parecesse ter ficado muito afectado com isso ao contrário de Terry.

Assim, os críticos de Mourinho poderão argumentar que sob o seu comando o Chelsea nunca chegou á final da Champions ao que os seus seguidores poderão argumentar que as finais são para se ganhar e Mourinho ganhou as 3 que disputou em Inglaterra.

Eu penso que Grant beneficiou muito das bases criadas pelo trabalho de Mourinho, tendo pelo caminho aproveitado sorteios bastante favoráveis e um momento de sorte em Liverpool como foi aquele auto-golo de Riise aos 95 minutos…