No mês de Novembro, os casinos do território geraram receitas brutas ligeiramente acima das 12.000 milhões de patacas, estimando-se que no final do ano, as receitas totais ascendam a 120.000 milhões, bastante acima dos valores do ano transacto.

Os cofres públicos agradecem tanta fúria apostadora, pois estima-se que em 2009 arrecadem 48.000 milhões em patacas em impostos e taxas sobre o sector do jogo.

Como se pode ver pelos dados, a “vaca” continua a dar muito leite.


O Jornal Ou Mun, de língua chinesa, relatava a sua preocupação com o jogo “Happy Farm” incluído no Facebook, por este constituir um vício para a sociedade. Essa conversa numa cidade que depende quase exclusivamente de um vício, com todos os malefícios conhecidos, é totalmente hipócrita, para não lhe chamar outra coisa.


O Baccarat é o  jogo rei e senhor nos 32 casinos em funcionamento no território totalizando 87% das receitas totais, seguido de longe pela slot-machines com apenas 5%.

Decididamente o  poker ainda não pegou por estas bandas…


Leio sempre com grande interesse as crónicas de JVP no Jogo que estão à altura do grande jogador que foi. Um exemplo aqui.


No mês de Agosto, as receitas do jogo bateram recordes e ascenderam aos 10,6 mil milhões de patacas. Boas notícias para a economia do território que como sabemos assenta neste vício incurável. A famigerada crise decididamente passou ao lado de Macau.


“Fora do Jogo ou contra o Jogo, Macau não tem hipóteses nenhumas de sobreviver”

– Albano Martins no Tribuna de Macau


As receitas do jogo no mês de Agosto ascenderam a 9,6 mil milhões de patacas, o que representa uma subida de 44% relativamente ao mesmo período do ano passado.

Refira-se que de Janeiro a Agosto essas mesmas receitas rondaram os 77,5 mil mihões de patacas, o que se traduz num aumento de 51% relativamente ao mesmo período de 2007.

Tem-se falado num abrandamento do sector do jogo, mas não vejo onde ele vai ocorrer…


A confirmar aquilo que se observa a olho nú, os dados económicos hoje publicados na Imprensa vêm confirmar a absoluta dependência de Macau. em relação à indústria do jogo. Quase 80% das receitas da R.A.E.M são provenientes dos impostos directos sobre o jogo!

Basicamente, todas as restantes actividades produtivas são paisagem!

PS: As minhas previsões de segunda-feira confirmaram-se e as entradas na China foram ainda mais restringidas!


Vejam aqui por que razão se fala em vício do jogo…