Quando a importante conferência de Copenhaga se aproxima a olhos vistos, a China  anunciou que pretende reduzir consideravelmente a intensidade das emissões  de carbono em 45  até 2020.

Por seu turno, os Estados Unidos anunciaram que vão reduzir as emissões de carbono em 17% relativamente aos níveis de 2005, até 2020.

Como prova da  importância do evento, tanto Obama como Wen Jiabao anunciaram que vão estar presentes na capital dinamarquesa.

Aguardemos agora para ver qual vai ser o papel desempenhado pela União Europeia nesta luta global contra as alterações climáticas.


Obama está a ser fortemente contestado por querer utilizar dinheiros públicos para proporcionar o acesso à saúde aos 46 milhões de cidadãos que não têm qualquer seguro.

Isto num país que gasta fortunas nas suas campanhas militares, nomedamente no Iraque e Afeganistão.

É  de facto um país de extremos. Se por um lado possibilita o chamado “american dream”, por outro distingue-se por este “salve-se quem puder”, muito bem retratado no “Sicko” de Michael Moore.