images

Filme muito engraçado, este realizado por Ken Loach com a participação do enfant terrible Cantona.

Um carteiro atormentado com o seu quotidiano, é orientado pelo seu ídolo de sempre na procura de repor uma vida feita em cacos.

Os diálogos são simples e eficazes incluindo a recordação de alguns momentos futebolísticos envolvendo o mítico jogador francês e o Man United.

“I am not a man

I am Cantona”

 

 


– “Trainspotting” de Danny Boyle

– “Cinema Paradiso” de Giuseppe Tornatore

– “Todo Sobre Mi Madre” de Pedro Almodovar

– “American History X” de Tony Kaye

– “Into The Wild” de Sean Penn

– “Das Leben der Anderen” de Florian Henkel

– “Pulp Fiction” de Quentin Tarantino

– “The Godfather” de Francis Ford Coppola

– “Magnolia” de Paul Thomas Andersen


images

Pesado e brutal, este filme de Darren Aronofsky (“Requiem for a Dream”), com Mickey Rourke e Marisa Tomei em grande estilo. Recomenda-se vivamente!


Realiza-se este fim de semana a gala do cinema indiano no Venetian com  a presença de algumas vedetas de Bollywood como os adolescentes que encarnaram as personagens Latika,Jamal e Salim em Slumdog Millionaire.

Talvez seja por isso que ultimamente tenho visto autocarros a largarem magotes de indianos num restaurante ali na  zona das Docas. É um espectáculo à parte vê-los a apreciar as motos que ali costumam estar estacionadas.


“Macau, China, 04 Jun (Lusa) – O dissidente chinês Wu´er Kaixi, impedido quarta-feira de entrar em Macau pelas autoridades, ainda está no território permanecendo na zona internacional do aeroporto.

“O senhor Wu´er Kaixi não quis embarcar em nenhum dos voos que lhe foram disponibilizados e decidiu permanecer na zona internacional”, disse à agência Lusa fonte ligada ao processo.

A mesma fonte acrescentou que Wu´er Kaixi “está acompanhado em permanência por agentes da polícia apenas pelo facto de ser considerado uma pessoa inadmissível pelas autoridades”.

Teremos nova versão do caso de Merhan Karimi Nasseri retratado em “The Terminal ” protagonizado por Tom Hanks?


images“Freedooooooom ”  – O grande William Wallace  no inesquecível “Braveheart”, que me deixou extasiado na altura em que o vi pela primeira vez na Academia Almadense


images2

“Respect the Cock” -Slogan do Guru Sexual Frank Mackey,  interpretado por Tom Cruise no grandioso Magnolia


“Acontece-me cada vez com mais frequência. Ainda hoje aconteceu: estar numa sala de cinema sem mais ninguém em redor. Hoje a sessão das 13.50, num cinema de Lisboa, só aconteceu porque comprei o único bilhete para toda a sala. É óbvio que os actuais hábitos de consumo estão a condenar as salas de cinema à extinção a curto prazo. Tal como estão a condenar sucessivos jornais a fechar de vez. Já imagino até os ares pesarosos e as palavras de imensa comiseração que muita gente soltará quando se fechar a última sala de cinema e se extinguir o último jornal, acusando a sociedade de consumo, a “crise”, o sistema capitalista e sei lá que mais de ter destruído os sacrossantos marcos da arte, da cultura e da informação. Mas as perguntas podem e devem ser dirigidas a nós próprios: Há quanto tempo não vais a uma sala de cinema? Há quanto tempo não compras um jornal? Um filme que se vê num DVD doméstico nada tem a ver com a experiência única de seguir um filme em ecrã panorâmico, na sala escura, totalmente concentrado no que se passa na tela. Um jornal lido na Net não substitui, de modo algum, a leitura em papel impresso.

Boa parte da crise actual começa afinal no comodismo de cada um de nós.”
Pedro Correia no Delito de Opinião

revolutionaryposter1

Eis um exemplo de um excelente filme, estranhamente  ignorado pela crítica e pelo público em geral.

Longe de ser um “feel good movie”  como agora parece ser moda, é um daqueles filmes que nos fazem pensar e reflectir.

O papel secundário de Michael Shannon merece ser destacado, pois em apenas 10 minutos mostra uma performance incrível.

Sam Mendes volta de novo a realizar um excelente filme, após “American Beauty” e “Road to Perdition”

“Hopeless emptiness. Now you’ve said it. Plenty of people are onto the emptiness, but it takes real guts to see the hopelessness.”


images4

“ET phone home! “