Exibição agradável do Porto em Londres que nos deixou com um amargo de boca, pois a igualdade não esteve longe.

Jesualdo como é seu timbre, resolveu mexer antes do jogo, e se a entrada de Guarin resultou, já as de Mariano e Rodriguez, nada acrescentaram ao jogo ofensivo portista.

É bom lembrar que este Chelsea é uma equipa fortíssima, com um belo lote de jogadores, sério candidato ao título inglês e europeu.

Pena aquela entrada passiva em jogo na segunda parte que resultou no golo de Anelka e noutras oportunidades.

Com as mexidas, o jogo foi outro e Cech salvou o empate com algumas boas intervenções.

Positivo

– Helton, Guarin e Álvaro Pereira

– Entrada de Varela que trouxe nova vida ao ataque

Negativo

– Conservadorismo de Jesualdo que persiste inexplicavelmente em Mariano

– Horrível exibição de Hulk. Álguem lhe explique que não é o Maradona


Eis por que o futebol é um desporto apaixonante.

– Minuto 92.  O Chelsea está quase na final de Roma após ter dominado amplamente esta segunda mão contra um Barça que não desiste, mesmo reduzido a 10.

– Minuto 93. Iniesta com um remate soberbo coloca o Barça na final sem que Cech tivesse feito uma única defesa em todo o jogo. A fazer lembrar o golo de Costinha em Old Trafford

Com emoçáo a rodos, polémicas arbitrais, e golos soberbos, viveu-se uma noite apaixonante em Stamford Bridge.

O Chelsea acabou por pagar o facto de não ter “morto” o jogo, jogando sempre muito recuado, mesmo com mais um jogador.

É igualmente um castigo para o autocarro e o anti-jogo praticado em Camp Nou.

Igualmennte já estou um pouco enjoado de tantos jogos entre equipas inglesas pelo que esta final Man Utd-Barça acaba por ser uma benção


Meteu dó ver o Chelsea a jogar em Camp Nou com um autocarro de 2 andares. Apenas se preocuparam em não deixar jogar, metendo dó ver Lampard completamente perdido em campo.

Foi pena que Bojan tivesse falhado aquele golo certo aos 90 minutos, mas espero que o Chelsea seja eliminado em Stamford Bridge, pois no dia em que o futebol for isto, eu deixo de perder tempo com ele.


Noite de sonho em Camp Nou com o Barça a golear o Bayern por 4-0 quando podia ter marcado 7 ou 8 com facilidade. É um regalo ver esta equipa jogar, liderada pelos baixinhos Xavi,Iniesta e Messi.

Em Anfield Road,o Chelsea conseguiu uma bela vitória, num excelente jogo de futebol. Com Hiddink a equipa joga muito melhor e respira confiança, beneficiando igualmente do regresso do bisonte Essien

No Torneio de Casablanca que inaugura a época de terra batida, Frederico Gil continua em grande e já está  nos quartos de final após vencer o croata Ljubicic que em 2006 foi nº 3 mundial!


O despedimento de Scolari só me surpreende por não ter ocorrido mais cedo. Não era difícil prever que um treinador que baseia as suas equipas no espírito de grupo e na motivação, recorrendo a rezas e a bilhetinhos no quarto dos jogadores, apenas conseguirá  ter algum sucesso numa selecção.

Nunca num clube que joga num dos campeonatos mais competitivos do mundo onde se exige capacidade de treino e conhecimentos tácticos adequados.


Estamos nos quartos com o primeiro lugar garantido! Ontem numa vitória sofrida, Deco liderou a equipa das quinas numa segunda parte de grande nível rumo ao apuramento, apoiado na magia de Ronaldo e  na segurança de Bosingwa e P.Ferreira entre outros.

Isto apesar de Ricardo ter estado desastrado, na linha do que nos habituou.

Esperemos agora que a Alemanha vença a Croácia, para os evitarmos nos quartos.

No fim do jogo ficou a saber-se que Scolari vai treinar o Chelsea. Com Scolari nos Blues e Mourinho no Inter, estes campeonatos vão ter outro interesse.

Desta forma, no dia 26 de Julho em Macau, Irá liderar a comitiva do Chelsea juntamente com o restante contingente luso incluindo provavelmente Deco, num jogo a disputar no Estádio da Taipa contra uma equipa chinesa

 

PS: A Croácia venceu merecidamente a Alemanha e provavelmente teremos um Portugal-Alemanha nos quartos. Jogo grande em perspectiva


Em noite de chuva torrencial, o Man Utd foi mais feliz e levou de vencida um Chelsea que tudo fez para ganhar este jogo e se pode queixar das bolas nos postes…

O primeiro tempo foi todo dos Red Devils que viram coroado o seu domínio com um golo de CR a que se podiam ter sucedido mais, não fosse Cech ter feito duas defesas excelentes e Tevez ter chegado atrasado a um cruzamento.

Quando já passava dos 45, um remate de Essien bate em Ferdinand e apanha Lampard isolado que beneficia de uma escorregadela de Van Der Sar para atirar a contar.

O segundo tempo pelo contrário foi dominado pelo Chelsea que podia perfeitamente ter sentenciado o jogo neste período, não fosse um grande remate de Drogba ter esbarrado no poste.

Ferguson mexeu muito tarde na equipa e só após a entrada de Giggs, o jogo se repartiu pelas duas áreas.

O início de prolongamento foi entusiasmante e a um remate de Lampard á barra seguiu-se um remate com selo de golo de Giggs salvo de forma soberba por Terry.

O resto do prolongamento trouxe inúmeros problemas físicos nos jogadores e os inevitáveis despiques físicos que resultaram na expulsão de Drogba.

Nos penaltis, CR fez uma paradinha absurda e podia ter ficado ligado de forma cruel a uma derrota mas Terry no momento decisivo escorregou e atirou ao poste!

Por ultimo, Anelka permitiu a defesa a Van Der Sar e deu a terceira Taça ao Man Utd sem que parecesse ter ficado muito afectado com isso ao contrário de Terry.

Assim, os críticos de Mourinho poderão argumentar que sob o seu comando o Chelsea nunca chegou á final da Champions ao que os seus seguidores poderão argumentar que as finais são para se ganhar e Mourinho ganhou as 3 que disputou em Inglaterra.

Eu penso que Grant beneficiou muito das bases criadas pelo trabalho de Mourinho, tendo pelo caminho aproveitado sorteios bastante favoráveis e um momento de sorte em Liverpool como foi aquele auto-golo de Riise aos 95 minutos…


Hoje disputa-se a primeira final totalmente inglesa da Champions. De um lado teremos o recente campeão Man Utd comandado pelo veterano Sir Alex Ferguson que irá tentar a terceira vitória na competição, no outro o Chelsea liderado por Avram Grant, sucessor do Special One, que se estreia em finais da  máxima competição europeia.

Teremos também um mini-duelo português, com Queiroz, Ronaldo e Nani a defrontarem Hilário, P.Ferreira e R.Carvalho.

A partida, o Man Utd parte como favorito, embora não seja de desprezar o tremendo espírito competitivo dos Blues, herdado desde os tempos de Mourinho, personificado em jogadores como Essien, Drogba, Terry, Lampard ou Ballack.

Teremos igualmente a oportunidade de ver se CR se exibe finalmente ao seu  nível em partidas deste gabarito, pois muitos lhe apontam o facto de raramente brilhar nos grandes jogos.

Pelas 02h45 (19h45 de Portugal) logo veremos quem levantará o caneco

Imagem retirada do Livre Indirecto