Bem sei que existem muita gente mortinha para reduzir a influência portuguesa no território ao mínimo, mas como é possível um membro da Comissão da Redacção da Lei Básica, vir defender passados dez anos da transição, que o Direito de Macau devia abandonar a matriz portuguesa em detrimento da chinesa, violando descaradamente aquilo que lá está escrito?

Advertisements