“Esses jogos a que chamam PlayStation, um veneno. Há jogos que te ensinam a matar. Uma vez fizeram um com a minha cara, é preciso procurar Chávez para o matar”. Disse o presidente venezuelano no seu programa de televisão e rádio, transmitido todos os domingos.

Chávez assegurou que esses videojogos, em que se “bombardeiam cidades e se atiram bombas”, são vendidos pelo “capitalismo” para semear “violência” e com isso “vender armas”. “Semeam a necessidade do cigarro, da droga e do álcool para logo a seguir vendê-los. Assim é o capitalismo, o caminho para o inferno”, acrescentou.

Segundo Chávez, na Venezuela devem-se fabricar “jogos didácticos” e propôs que sejam feitos “bonecos de índios”, em contraposição com bonecas como “a Barbie, que nada têm a ver com a cultura venezuelana”.

Chávez criticou outros jogos electrónicos, como os da marca Nintendo, considerando que promovem “o egoísmo, o individualismo e a violência”, Por isso quer que sejam promovidos jogos tradicionais como o iô-iô.”

In DN

Advertisements