O autocarro que transportava a selecção do Togo foi metralhado no enclave de Cabinda após passar a fronteira com o Congo, tendo falecido o motorista e ficado feridos vários elementos da comitiva. Cenário surreal numa competição internacional e que mancha de sangue o evento que se incia amanhã.

Fica também por explicar a razão pela qual a selecção do Togo não se deslocou de avião como todas as outras e preferiu ficar instalada fora das instalações disponibilizadas pela organização.

Advertisements