Como esperava não eram mind games manhosos ou comportamentos terceiro-mundistas que nos iam impedir de ir ao Mundial. A lógica prevaleceu e a vitória de hoje apenas por escassa, garantindo um pleno nesta década em grandes competições para a selecção nacional.

Este apuramento representa uma grande vitória pessoal para Carlos Queiroz que resistiu a muitos abutres sedentos de sangue, porventura saudosos do fã do Pinochet.

Estou convicto que com maior serenidade e corrigidos alguns erros de casting (Duda por exemplo), iremos fazer uma boa carreira na África do Sul.

Advertisements