Primeiro que tudo, o horário surreal do concerto. Meus senhores, um concerto às 20h não lembra a ninguém. Depois uma série de restrições ridículas, como a de não se poder beber, fumar ou ter de se desligar o telemóvel…

Por momentos cheguei a recear que não se pudesse dançar mas vá lá que isso não aconteceu…

Com a banda no palco, tudo se esqueceu e os Buraka corresponderam às expectativas com uma bela actuação cheia de energia e de pujança.

Muito bom!

Advertisements