051009

Realizou-se hoje uma vigília da rede dos trabalhadores migrantes sobre a polémica e xenófoba lei dos trabalhadores não-residentes que irá provavelmente ser aprovada na Assembleia Legislativa na próxima semana.

Entre outros pontos, esta lei inclui uma taxa a pagar pelo empregador pela importação de um não-residente e a imposição de um período de inactividade  mínimo de 6 meses quando um trabalhador mudar de emprego.

Cada vez mais me convenço que a tão apregoada multiculturalidade de Macau não passa afinal de uma grande aldrabice para figurar nos folhetos turísticos.

PS: Resolvi acrescentar a capa do Ponto Final de hoje pois retrata numa frase o que eu penso

Anúncios