É indigno de uma sociedade civilizada e justa,que as empregadas domésticas mesmo após longos anos de permanência no território continuem sem qualquer tipo de direitos, arriscando-se em caso de fim do contrato, a terem apenas 10 dias para abandonar Macau.

É bom lembrar que elas desempenham um papel fundamental na harmonia de muitas das famílias aqui residentes.

Advertisements