Procuro sempre respeitar ao máximo as convicções religiosas de toda a gente, mas existem coisas que me tiram do sério.

Um bom exemplo disto são as recentes declarações do Papa onde afirma que o uso do preservativo não é a resposta adequada para se combater a Sida no continente Africano, propondo a abstinência sexual.

Isto vindo de uma pessoa com tal cargo e influência social reflecte um total alheamento da epidemia que grassa em África bem como um profundo desconhecimento da natureza humana.

Anúncios