“Os três presidentes e os quatro administradores do BCP acusados pelo Banco de Portugal ganharam 162,3 milhões de euros em remunerações fixas e variáveis, no período compreendido entre 2002 e 2006, o que dá uma média de cerca de dez mil euros por dia. ”

Yannick Djaló ganha menos de 15 mil euros líquidos por mês, apurou o CM. O avançado não teve ainda direito a revisão salarial da verba que recebe e por isso anda pouco efusivo nos festejos.”

Embora sejam dois casos distintos, reflectem bem a falta de vergonha na cara que abunda por muitos lados

Anúncios